Aguarde, carregando...

Cidade de Itaporã do Tocantins-TO


Seja muito bem-vindo a nossa página, aqui você vai conferir um pouco sobre a nossa história.

História

Itaporã

Quer dizer pedra (Ita) bonita (Porã) em Tupi-guarani. essa cidade surgiu depois da metade do século passado, com a migração de garimpeiros que vinham principalmente do estado do Maranhão e Piuaí. teve início com a exploração de cristais que se encontrava em abundância na região. Logo a região tornou-se um grande centro da Pecuária da região central do estado, a cidade se destaca por sua organização, desenvolvimento e a hospitalidade da população, sendo berço de nomes importantes da política tocantinense, embora seja um pequeno município de 2.439 habitantes, sendo que apenas 1.562 são habitantes da zona urbana.

Localiza-se a uma latitude 08º34'17" sul e a uma longitude 48º41'21" oeste, estando a uma altitude de 350 metros. possui várias serras e acredita-se que haja abundante minério na região. Sua população estimada em 2010 foi de 2.439 habitantes.

Documentário sobre a História de Itaporã do Tocantins

Clique aqui para Assistir o Documentário

 História:

 HISTÓRIA DE PONTA DA SERRA A ITAPORÃ DO TOCANTINS

 Itaporã começou sendo apenas um povoado denominado Ponta da Serra, devido sua localização na Ponta da Serra do Estrondo.

Os Primeiros habitantes que se habitavam na região, o Senhor Raimundo de Sousa Barros, mais conhecido como senhor Raimundão da Serra, Antônio da Serra, Vitor da Serra, Izidório Ribeiro Leite, Apolinário Ribeiro Leite, José Teixeira Reis e Manoel Sobrinho (Manezim).

Em 1941 foi encontrada a primeira pedra de cristal, o senhor Izidório Ribeiro Teixeira, encontrou dentro de um buraco de tatu, uma grande pedra de cristal de rocha. A notícia se espalhou-se rapidamente e já nos primeiros meses do ano seguinte, o povoado crescia celeremente.

Eles viviam da quebração de coco, vendiam cereais como; arroz, feijão, milho e farinha de mandioca, vendiam também coco de babaçu. Alguns trabalhavam em engenhos de cana de açúcar, como senhores Manoel José Pereira e Manoel Vicente dos Santos, eles faziam rapadura, cachaça, eram também lavradores, vendiam os derivados da cana para outras cidades que eram transportados nas costas dos animais, assim como tudo o que se vendia por aqui. As coisas que eles vendiam eram levadas para Tupiratins, Pedro Afonso, Araguaína, quando eles não levavam, as pessoas das outras cidades vinham comprar aqui.

 As mulheres quebravam coco, fiavam, costuravam, trabalhavam também na colheita de cereais.

 A primeira costureira (alfaiate), foi a Srª Ana Alencar, mais conhecida como dona Aninha. A primeira parteira foi dona Francisca e depois dona Josefa da Silva.

 Devido ao garimpo aqui existente, tinham muitos faisqueiros, que eram as pessoas que compravam os cristais, lapidavam e vendiam para outras pessoas, como Srº Leonardo Batista de Oliveira, Srº Luizinho, Srº José Vital, Srº Ricardo, entre outros.

 O cristal era a principal fonte de renda daquela época, pois, vinham pessoas de avião, um teco-teco, que de vez em quando aparecia por aqui, para levar os cristais e muitas vezes dava socorro para alguns doentes levando-os para outras cidades onde tinham hospitais como Pedro Afonso e principalmente Porto Nacional.

 Nessa época, não haviam estradas por aqui, portanto também não tinham carros, quando alguém ficava doente, era carregado em redes, só depois de muitos anos, mais precisamente nos anos 60, que apareceu o primeiro carro por aqui foi um Jeep, que foi recebido com o Hino Nacional.

 A saúde era muito precária, não havia médico, enfermeiro e nem farmacêutico, só pessoas com alguma experiência na área da saúde como o Srº Leonardo Batista Oliveira, a Srª Oquerlina Torres Santos e o Srº Manoel Sobrinho que vendiam alguns medicamentos.

 O primeiro delegado que aqui trabalhou foi o Srº José Manulo esposo da dona Maria de Jesus, que também eram comerciantes. A primeira pessoa a ter um comércio por aqui foi Srº Zuca, que também foi o primeiro a bamburrar (achar um diamante de grande valor, por bambúrrio), no garimpo, ele era dono do Bar Turuna, um dos locais de lazer da cidade, pois as pessoas procuravam para se divertir e participar de vesperais, dramas, brincadeiras de rodas, folia de reis, divindade, festa do matuto, são João da roça, mais principalmente festividade da época eram os festejos do mês de maio.

 O primeiro Padre a celebrar uma missa por aqui, foi o Padre Sebastião e monsenhor Augusto, eles andavam por toda a região celebrando missas.

 A Educação era baseada apenas no estudo de 1ª a 4ª série. A primeira professora foi a Srª Oquerlina Torres Santos, só a partir da emancipação, em meados de 1975 foi que criou-se o ginásio, nessa ocasião o Prefeito era o Srº Raimundo Rodrigues Coimbra, em seu segundo mandato.

 A primeira Diretora da Escola foi a Srª Raimunda Rodrigues Coimbra, mais conhecida como dona Raimundinha, a segunda foi a Srª Inácia Sousa e Silva e a terceira diretora foi a Srª Dijesus, conhecida como Dijesus do Neim, ela também foi a primeira professora com o curso de magistério, dona Dijesus veio de Miracema junto com as professoras Edileusa e Aldires, ela sofreu muitos preconceitos por aqui, vieram também de Colinas as professoras Marcina, Telma e a professora Izabel Ribeiro de Sousa, todas trazidas pelo Padre Rui Cavalcante, a professora Izabel Ribeiro de Sousa, é a única que se encontra na cidade, e que tem uma passagem muito importante na história da educação de Itaporã, ela, que é formada em Técnico em Magistério, complementação em Magistério e em estudos adicionais que corresponde a 4º ano de Magistério, chegou a Itaporã juntamente com as outras professoras já citadas, em 1975, atuou como professora de Língua Portuguesa, Literatura, Ensino Religioso e Educação Artistica.

 Em 1976, foi Secretária da Escola Francisca Alves de Alencar, foi a primeira a registrar Atas de resultados finais, matriculas e relatórios, continuou ministrando aulas, pois faltava professores habilitados para desenvolver esse trabalho, atuou de 1977 a 1982 como Diretora, trabalhando três períodos e ganhando apenas uma gratificação. Passou por muitas dificuldades, pois aqui ainda não tinha energia elétrica, usavam lampiões a gás, chegando até a queimar as mãos na hora de liga-lo.

 Trabalhou também na parte religiosa como catequista, com grupos de jovens e senhoras, etc.

 Passou por muitas dificuldades, às vezes até humilhações, pois dependia da boa vontade de alguns familiares que lhe forneciam alimentação, como: dona Marcelina e Srº Josias, Lidugério e sua esposa Maria de Lourdes, que também lhe alegravam nos momentos de tristezas, Srº Divino Alves e dona Divina Darc, dona Maria Josina Gomes e seu esposo Sinéas, dona Raimunda e Srº Bento, Srº Joaquim e dona Inácia, estas, foram as pessoas muito importantes tanto em sua vida pessoal, quanto na vida profissional, dona Izabel veio como propósito de ficar somente um ano, mas como faltavam pessoas preparadas para substitui-la, apesar de tantas dificuldades, conseguiu superar os obstáculos e permaneceu desenvolvendo seu trabalho junto a muitas pessoas maravilhosas, principalmente os estudantes, que a mesma guarda com muito carinho em seu coração.

 Na sua jornada de trabalho, continuou sendo coordenadora pedagógica e atuando em salas de aulas, pelo mesmo motivo, ou seja, falta de professores para ministrar as aulas, mesmo depois de criarem o 2º grau (cientifico) e depois (magistério) ela continuou trabalhando sem receber pelas aulas ministradas.

 Foi Secretária de Educação no 1º mandato do Prefeito Lidugério Pereira Neto; 1989 a 1992, também nos dois mandatos de Prefeita Maria Aparecida da Silva; 2001 a 2008, continuou sendo Secretária da Educação no mandato do Prefeito Jonas Carrilho Rosa; 2009 a 2012, como também no segundo mandato do Prefeito Jonas Carrilho Rosa, 2013 até os dias atuais, enfim, dona Izabel é uma pessoa que faz parte da história da Educação desse Município.

Em 1960 a 1963 o povoado crescia e então surgiu a necessidade de se organizar o governo em Ponta da Serra que, na época era distrito de Araguacema, período este, em que ocorreu conflitos para a determinação de quem ia governar.

 Foi elevado então à categoria do Município pela Lei Estadual n° 4.652 de 8 de outubro de 1963, com o topônimo de Itaporã do Goiás e sua instalação ocorreu no dia 17/03/1964. Com a criação e instalação do Estado do Tocantins, o Decreto Legislativo n° 01/89, de 1° de janeiro de 1989, no Art. 4°, alterou o nome de Itaporã do Goiás para Itaporã do Tocantins. A origem do nome vem do Tupi-Guarani (prefixo) ITA=pedra + (sufixo) PORÃ=bonita. Realmente, Itaporã surgiu de um garimpo de cristal, que é uma pedra bonita. Está localizado a 270 km de Palmas e a 1.191 km de Brasília. Na mesorregião Ocidental do Tocantins e na microrregião de Miracema do Tocantins, bacia do Araguaia, na Amazônia Legal Tocantinense,  latitude 08º34'17" sul e a uma longitude 48º41'21" oeste, estando a uma altitude de 350 metros. possui várias serras e acredita-se que haja abundante minério na região. Sua população estimada em 2010 foi de 2.439 habitantes. Antes da emancipação foi criada o hino municipal pela Senhora Maria Coimbra e um garimpeiro Wilson Brito. O hino foi criado em 1952, retratando assim as riquezas e as belezas deste tão lindo lugar.

Primeiro Prefeito nomeado o Srº Domingos Batista de Oliveira 1964 a 1965.
Tomou posse no dia 17/03/1964, governou até o dia 09/02/1965. Filho de Manuel
Batista de Oliveira e Maria Batista de Oliveira, natural de Balsas Maranhão, casado
com a senhora Rosalina do Nascimento Oliveira, pai de 10 filhos, aprendeu a ler e
escrever em casa.Por ser uma eleição indireta, não havia Vice-Prefeito e vereadores na Administração.

O segundo Prefeito também nomeado foi o Srº Alonso Cortês Nunes 1965 a 1966.
Empossado pelo senhor Domingos Batista de Oliveira, em 10/02/1965 Maranhense,
seu grau de escolaridade era a 4° série primária, pai de 04 filhos, faleceu na década de
80.
Por ser uma eleição indireta, não havia Vice-Prefeito e vereadores na Administração.

O primeiro Prefeito eleito foi o Srº Raimundo Rodrigues Coimbra, eleito em
15/11/1965, 1966 a 1969 duração de mandato.
tomou posse no dia 1° de janeiro de 1966, era casado com a senhora Maria Alencar
Coimbra, pai de 07 filhos, natural de Valença Piauí, morreu aos 63 anos de idade.
Construiu durante seu mandato a cadeia pública e outros.
Vice-prefeito: Joaquim Freitas da Silva
Vereadores:
Inácia Sousa e Silva
Abdias Bispo de Sousa
Ananias Pereira dos Santos
Cícero Ribeiro Leite
Antônio Vieira Dias

Segundo Prefeito eleito Cirilo Cipriano de Sousa, eleito em 15/11/1969, 1970 a 1973
duração de mandato.
Tomou posse no dia 1° de janeiro de 1970, nascido aos 11/09/1935 em Picos Piauí na
época casado com a senhora Egídia Ribeiro de Sousa, pai de 07 filhos, estudou até a 4°
série primária. Durante seu mandato realizou várias obras; construiu o Colégio
Francisca Alves de Alencar, estradas e implantou o posto dos correios.
Vice-prefeito: Lidugério Pereira Neto
Vereadores:
Abdias Bispo de Sousa
Antônio Vieira Dias
Osvaldo Manoel dos Santos
Cícero Ribeiro Leite
Ananias Pereira da Silva
Francisco da Costa MachadoAlonso Cortez Nunes

Terceiro Prefeito eleito Raimundo Rodrigues Coimbra eleito em 15/11/1973, 1974 a
1977 duração do mandato.
Tomou posse no dia 1° de janeiro de 1972, era casado com a senhora Maria Alencar
Coimbra, pai de 07 filhos, natural de Valença Piauí, morreu aos 63 anos de idade.
Vice-prefeito: João Pereira Sobrinho
Vereadores:
Lidugério Pereira Neto
Raimundo Nonato da Silva
Bento Barbosa Abreu
Osvaldo Manoel dos Santos
Abdias Bispo de Sousa
Ananias Pereira de Sousa
Cícero Ribeiro Leite

Quarto Prefeito eleito Carlos Martins dos Santos, eleito em 15/11/1977, 1978 a 1981
duração do mandato.
Tomou posse no dia 1° de janeiro de 1977, nasceu aos 04/11/1942 natural de Balsas
Maranhão, na época era casado com a senhora Isabel de Sousa Santos, pai de 06
filhos.
Vice-prefeito: Alonso Cortez Nunes
Vereadores:
Almir Silvério da Cruz
Raimundo Nonato da Silva
Orestes Gomes Machado
Ananias Pereira da Silva
Getúlio Miranda
Ana Freitas Vieira
Ozania Gomes de Andrade

Quinto Prefeito eleito Daniel Bispo de Sousa, eleito em 15/11/1981, 1982 a 1988
duração do mandato.
Tomou posse no dia 1° de janeiro de 1982, nascido aos 31/12/1950 em Vitória da
Conquista BA. Possuía o 1° grau completo era casado com a senhora Antônia Gomesde Araújo, com quem teve 07 filhos, morreu em 30 de julho de 2017. Construiu
durante seu mandato a Escola Kelliany e outros
Vice-prefeito: Tarcionilho Ferreira de Andrade
Vereadores:
Manuel Freitas da Silva
Francelina Felício Cabral
João da Cruz
Raimundo de Sousa Barros
João Batista Pereira Brito
Rafael Mariano da Silva
Joaquim Ribeiro de Sousa

Sexto Prefeito eleito Lidugério Pereira Neto, eleito dia 15/11/1988, 1989 1992.
Tomou posse em 1° de janeiro de 1989, casado com Maria de Lourdes Pereira Batista,
com quem teve 03 filhas. Atualmente vive em Itaporã com sua esposa.
Vice-prefeito:
Vereadores:

Sétimo Prefeito eleito Raimundo Coimbra Júnior 11/10/1992, 1993 a 1996 duração do
mandato.
Tomou posse em 1° de janeiro de 1993, nascido aos 28/03/1965, era casado com
Laudecy Coimbra, e teve 04 filhos. Morreu no dia 26 de abril de 2018.
Vice-prefeito:
Vereadores:

Oitavo Prefeito eleito Lidugério Pereira Neto, 13/10/1996, 1997 a 2000 duração do
mandato.
Tomou posse em 1° de janeiro de 1998, casado com Maria de Lourdes Pereira Batista,
com quem teve 03 filhas. Atualmente vive em Itaporã com sua esposa.
Vice-prefeito:
Vereadores:

Nona Prefeita eleita Maria Aparecida da Silva, eleita em 08/10/2000, 2001 a 2004
duração do mandato.
Tomou posse em 1° de janeiro de 2002, nascido aos 26/03/1967 em Tiros Goiás. Possui
o ensino médio completo. Atualmente vive em Itaporã do Tocantins, trabalha no ramode empresas. Construiu durante seu mandato a Escola Dona Augusta Maria de Jesus,
Creche Mãe Grande, praça 8 de outubro, Centro do Idoso e entre outros.
Vice-prefeito: Jonas Carrilho Rosa
Vereadores:
Edivan Furtado
José Rezende Silva
Maria de Lourdes Pereira de Carvalho
Newton Gomes Ferreira
Nilson Marques de Lima
Raimundo Alencar Filho
Valter Faria de Paula
Carmivan Lira Lopes
Arley Rodrigues de Sousa

Décima Prefeita eleita Maria Aparecida da Silva (segundo mandato) eleita em
10/10/2004, 2005 a 2008 duração do mandato.
Vice-prefeito: Jonas Carrilho Rosa
Vereadores:
Nilson Marques de Lima
Maria de Lourdes Pereira de Carvalho
Soldado Costa
Cleuny Oliveira Mendes
José Rezende da Silva
Raimundo Alencar Filho
Raimundo Nonato Silva
Valdemi Gomes de Oliveira
Jair Gabriel da Silva

Décima Primeiro Prefeito eleito Jonas Carrilho Rosa eleito em 12/10/2008, 2009 a
2012 duração do mandato.
Tomou posse em 1° de janeiro de 2009, nascido aos 08/12/1965 em Adelandia Goiás.
Possui o ensino médio completo. Atualmente vive em Itaporã do Tocantins.Construiu durante seu mandato Unidade Básica de Saúde, inaugurou o Estádio Telezão
e entre outros.
Vice-prefeito: Nilson Marques de Lima
Vereadores:
Andreia de Sousa Lima Costa
Antônio Marcos de Sousa Costa
Aldeon Sousa Gomes
Jair Gabriel da Silva
Maria Solidade Pereira da Silva
Ires Souza Macêdo
Valdemi Gomes de Oliveira
Rosiclé Luiz Caponi Ferreira
Valmir Ribeiro da Cruz

Décimo Segundo Prefeito eleito Jonas Carrilho Rosa (segundo mandato) eleito em
09/10/2011, 2012 a 2016 duração do mandato.
Vice-prefeito: José Rezende Silva
Vereadores:
Pedro Jerônimo da Silva Neto
Ires Souza Macêdo
Andreia de Sousa Lima Costa
Maria de Lourdes Pereira de Carvalho
Rosiclé Luiz Caponi Ferreira
Valmir Ribeiro da Cruz
Antônio Marcos de Sousa Costa
Valdemi Gomes de Oliveira
Jasiel Menezes Brito

Décimo Terceiro Prefeito eleito José Rezende Silva eleito em 09/10/2016, 2017 a 2020
duração de mandato.
Tomou posse em 1º de janeiro de 2017, nascido aos 20/05/1965 em Goianésia Goiás,
possui ensino médio completo.
Vice-prefeito: Rosiclé Luiz Caponi Ferreira

Vereadores:
Valdemi Gomes de Oliveira
Ires Souza Macêdo
Hélio Freitas
Manoel Alves
Valdy Pereira
Antônio Marcos de Sousa Costa
Valmir Ribeiro da Cruz
Maria Izaura Ribeiro
Pedro Jerônimo da Silva Neto

Décimo Quarto Prefeito eleito José Rezende Silva eleito em 15/11/2020, 2021 a 2024
duração de mandato.
Tomou posse em 1º de janeiro de 2021, nascido aos 20/05/1965 em Goianésia Goiás,
possui ensino médio completo.
Vice-prefeito: Rosiclé Luiz Caponi Ferreira
Vereadores:
Sávio Almeida
Diego Oliveira
Carlito Marcelino
Valdemi Gomes de Oliveira
Ires Souza Macêdo
Valdy Pereira
Valmir Ribeiro da Cruz
Maria Izaura Ribeiro
Pedro Jerônimo da Silva Neto.

 

ITAPORÃ DO TOCANTINS

JANEIRO/2021

 

 

 

 

Hino Municipal

Hino Municipal De Itaporã do Tocantins

Oh Itaporã,

terra do bambo abrigo dos garimpeiros;

 Oh Itaporã,

pedaço de um Brasil hospitaleiro;

Oh Itaporã,

teu céu é um azul de puro anil,

entre o Araguaia e o Tocantins, dois caudolosos rios do meu querido Brasil.

Vivo a contemplar teus panoramas,

suas jazidas de riquezas sem iguais;

suas palmeiras quando a brisa balança,

pintam quadros de lembranças de modelo tropical (2x).

 

Oh Itaporã,

teu céu é um azul de puro anil,

entre o Araguaia e o Tocantins,

dois caudolosos rios do meu querido Brasil.

Vivo a contemplar teus panoramas,

suas jazidas de riquezas são iguais;

suas palmeiras quando a brisa balança,

pintam quadros de lembrança de modelo tropical (2x).

Entre o Araguaia e o Tocantins, dois caudolosos rios do meu querido Brasil.

 

Letra: Maria Coimbra

 

  • Fundação: 1963
  • Aniversário: 08 de outubro
  • Gentílico: Itaporanense
  • População: 2489 pessoas
  • Área: 918,916 km²
Símbolo Municipal
Símbolo Municipal